PRAZER, ESSA É MINHA MENTE

(Nani da Costa)

.

Hoje mais cedo lembrei-me de você. 
 

Lembrei de quando te conheci, das horas ao telefone, da vontade de te ver, da troca de olhares no almoço e da falta de apetite ou até fome demais para que nos encontrássemos.
 

Quando fechei os olhos lembrei-me do tamanho de suas mãos, seu cheiro, a cor da sua pele e me deleitei relembrando o sabor do seu beijo.
 

Quando seus dedos entrelaçaram meus cabelos pela primeira vez, senti naquele momento que meu corpo já era seu. Aquele abraço que somente o meu corpo estava adaptado para receber.
 

Automaticamente sentindo um calor estonteante e uma vontade de me deixar molhar por você, inteiramente por você.
 

Num dia, despretensiosamente pedi que entrasse à esquerda e tamanha foi a surpresa sua que não entendeu para onde iria. Até que me viu despida e você ,com uma loucura inimaginável ,saboreou de cada milímetro do corpo que já havia sido entregue a você já há algum tempo.
 

Sentiu-me, mediu-me e media a todo instante que podia. Encontrava em todos os momentos um lugar diferente para trazer mais vontade de te dar-me.
 

O seu sabor povoou minha boca e não sabia mais o que fazer, sempre que ia e vinha e com mais força e mais velocidade... Entendi que podia te saborear. Ganhei meu dia....engoli você.
 

E quero te engolir todos os dias, me entregar à sua essência, fazendo do prazer a construção de um amor.
 

Senti seu amor de todos os ângulos e me deixei levar, em pé, sentado, deitado... Você ia, e eu junta você, íamos como se não houvesse amanhã.
 

Quão grande era o furor das sensações que minha alma não mais gemia, gritava. Gritávamos...
 

Ainda sinto seu sabor que escorreu em minha cútis, hoje mais do que nunca, pois a vontade me povoa.
 

Prazer, essa é minha mente. Prazer, esse era o que queria. Prazer!