ONDE ESTÁ MINHA CALCINHA?

(Fabio Augusto - @oscontosdeumamenteinquieta)

.

Trabalhar em Shopping nessa época do ano é um marasmo, passam as festas, o pessoal já preocupado com as contas de janeiro, ficar andando sem destino certo e com dinheiro curto não é um programa agradável, por isso, nesse período, Aline está sempre tranquila na loja em que trabalha, focada no público feminino, vestidos e afins.

Danilo, que trabalha por conta e tem mobilidade de horário, mas mora longe, então não conseguem se ver com frequência. Sempre que ele consegue, desvia o caminho e almoçam juntos, às vezes dormem juntos no apartamento dela, mas não com a frequência que ambos gostariam.

Ele é um cara de 1,70, olhos castanhos e olhar intenso, um físico bem cuidado, de pele bronzeada por conta do calor absurdo do nordeste, cabelo bem cuidado, uma barba rala e bastante inteligente, adjetivo mais utilizado por Aline quando o descreve para suas amigas. Ela, por sua vez, tem seus cabelos loiros, na altura do ombro, lisos, de corte moderno que destaca bastante seu rosto, especialmente seus lábios carnudos quase sempre desenhados por um batom vermelho. De corpo alinhado, fruto de muitas idas à academia, que a deixou com um bumbum estonteante, abdômen definido que sustentam um belo par de seios. Ela também é muito inteligente, sempre se fez valer disso em suas relações e esse foi um dos elos dela com Danilo.

O outro elo e, talvez o principal, é o sexo. Desde a primeira noite deles, há 2 anos, a atração, a conexão física que criaram, acrescidos de uma libido quase sem controle de ambos, transformava o casal em dois selvagens, tamanha a volúpia com que transavam.

Danilo é um cara visual, adora provocações com imagens, desenhos, fotos da amada no meio do dia. Ele usa da voz, da escrita, da imaginação para deixar Aline instigada. Ela, por sua vez, usava todas as armas possíveis, quantas vezes, nos dias de folga, ela não mandava fotos do seu lazer solitário ou da lingerie preparada especialmente para o dia que fossem se encontrar. Áudios com sua voz mais sensual, no meio de uma reunião dele. Escolhia os horários mais improváveis para provocar Danilo e isso tinha um efeito do tipo droga, entorpecia e o deixava de um jeito único.

Mas tinha a distância e todo esse jogo de sedução só era resolvido na individualidade, matavam as saudades aos finais de semana, esporadicamente durante a semana, aquela quarta seria um dia desses, Danilo teve uma daquelas ideias malucas, arriscadas e totalmente eróticas.

Ele começou o dia dando a deixa: - Tenho uma reunião hoje, importante, vou ficar off-line. Aline se sentindo desafiada subiu o nível da provocação: fotos na cama, áudio gemendo durante aquela brincadeira com as mãos, mandou até mesmo a foto dos dedos encharcados do seu prazer. Danilo não respondia: - Mas ele sempre responde, acho que está mesmo ocupado, foi o que pensou.

Eram quase 20h, Aline sem notícias de Danilo, quando ele chegou à loja, flores de presente: - Vim jantar com você!!! Ela ficou em êxtase, ela tinha 30 minutos para jantar, mas, por passarem muito tempo longe, ficou super feliz com o cuidado dele em ir vê-la, presente, ele não era disso, mas a surpresa fez muito bem.

A chefe de Aline concedeu uns minutos a mais e poderiam ficar um pouco mais juntos.  Danilo conhecia bastante o shopping, pois já havia trabalhado lá quando mais jovem. Seguiram na direção da praça de alimentação, mas Danilo a puxou para o espaço dos banheiros, uma terceira porta, escadas. Ela sentiu um frisson, um medo, uma sensação de perigo e prazer.

Aline estava em um vestido, uns 3 dedos acima do joelho, Danilo desceu uns dois degraus, onde o sensor de luz não pegaria, se ajoelhou, tirou a calcinha vermelha que ela usava, guardou no bolso e começou a beijar os grandes lábios dela, beijava como se fosse a própria boca de Aline, mordidas leves, língua querendo a todo o momento invadir o sexo dela, já encharcado. O tesão era tanto e já acumulado dos dias sem sexo, gozou na boca dele. Danilo se levantou, se beijaram, a fez sentir o sabor daquele gozo quente.

Aline o beijou e se virou, ofereceu seu bumbum redondo, perfeito, branquinho, Danilo penetrou a buceta dela com voracidade, o gemido dela ecoa pela escada, barulho de porta faz a adrenalina de ambos subir ainda mais. Aline sente o pau enrijecer ainda mais e aquele medo de alguém flagrar o sexo feroz que faziam.

Ele gozou e ainda continuou a meter, até que ela gozasse de novo... Caíram na gargalhada logo depois, nunca haviam se aventurado dessa forma, Aline estava no céu e ainda mais apaixonada, Danilo sabia a mulher que tinha e conseguiu proporcionar a ela um dia inesquecível. Por um momento quase esqueceram, Aline ainda tinha que trabalhar, saíram correndo da escada, uma passada no banheiro pra se recomporem, Danilo foi pro estacionamento e Aline voltou pra loja.

Entrou e então se deu conta: - Onde está minha calcinha???? Ligou desesperada para ele: - Volta, esqueci um negócio com você!!!!

Danilo voltou, com sua melhor expressão de safadeza e, na frente da chefa, entregou a calcinha. Ela riu muito, sabia das aventuras sexuais dela. Já Aline corou num tom de vermelho sangue, Danilo piscou e confessou que planejou toda aquela surpresa. Aline então prometeu vingança: - Você terá sua surpresa também.