OLHO NO OLHO

(Luana Rabelo)

.

Começava com uma conversa

Olho no olho, sua voz suave

Seu sorriso

O toque sensível da ponta dos dedos nas minhas bochechas

Eu me apaixonei

E você foi ganhando meu corpo

Cada centímetro de pele ansiava por você

O toque macio da ponta dos dedos em minha cintura

Você não era direto, me deixava esperar

Cada dia eu queria mais, mas esperava

Até que eu não aguentasse o desejo

"Você pode tocar meu corpo, se quiser"

Um beijo mais intenso

Eu já estava por cima do seu corpo

Um toque mais malicioso

Nossos corpos pegavam fogo

Suas mãos

Os dedos dentro, a boca no pescoço

De olhos fechados

E pernas abertas

Você acariciava meu corpo

Tirava peça por peça

Até que eu ficasse nua

Diante de seus olhos profundos

Eu me derretia

Me abria

Me mostrava

E desejava

Até que seu corpo ficou por cima do meu

E eu te senti por inteiro

Se entregando pra mim

Como eu me entreguei pra você