Sente sim, eu deixo.
Pode sentir saudade da gente. 
Eu sei que faço como você gosta, que entre nós era quente, que a gente era gostoso demais...
Não nega essa vontade não, a gente merece. 
Deixa eu chegar de mansinho na sua mente quando você fecha os olhos, deixa fluir aquela memória dos seus dedos me tocando meladinha por baixo do vestido no elevador.
Bebe uma cerveja lembrando aquele oral gostoso que eu fiz em você no banheiro do bar, ri sozinho pensando em mim rebolando no seu colo em cima da cama da sua mãe. 
Eu sei que é difícil. Lembrar nós dois machuca e essa saudade dói, mas confessa vai...
É muito mais gostoso comigo.
Eu sei como você quer, e gosto como você faz. 
Sente sim, eu deixo...
E sinto também...

NOSTALGIA