SEGUNDA-FEIRA TAMBÉM É DIA DE TESÃO

O que fazer quando em plena segunda feira você acorda completamente excitada?

Saí de casa, atrasada, coloquei uma calcinha pequena e rosa (para combinar com o sutiã da mesma cor) e um vestido bem apertado, que marcava a minha cintura e a bunda.

Entrei no carro e as músicas que tocavam corroboravam para o tesão aumentar. Troquei de playlist. Tenho que conseguir chegar ao trabalho. 


Cheguei no escritório e enquanto fazia as ligações de confirmação de reunião com os clientes, só conseguia pensar em transar ali mesmo. A respiração estava ofegante e trocava as palavras. Não sabia o que estava acontecendo. Sei que já estava molhada e pensando em fazer uma loucura. 


Entre ligações, cruzava minhas pernas e as deixava bem apertadas. Para ver se a sensação passava. Nada fazia melhorar. Cada estagiário que entrava em minha sala para entregar um documento, imaginava uma trepada  diferente. Sei que eles me olhavam. Estava exalando sexo. Hoje estava disposta a mostrar algo a mais pra quem quisesse ver.

A cada voz de cliente desconhecido, pensava em um corpo delicioso e diferente em cima de mim. A cada pensamento, me ajeitava na cadeira só pra sentir a b*ceta relar no estofado macio.

Preciso resolver isso. Vou ter que me virar. Estou a ponto de ir ao banheiro para me masturbar, quando meu chefe chega. Ele fica dando indiretas sempre. Eu levo na esportiva. Nunca o levei a sério. Mas hoje o vi de outra maneira: tem uma bunda grande, um peito forte e apesar de não ser o meu tipo, pode ser o tipo certo pra matar meu desejo.

 

Na primeira oportunidade agradeci o elogio sobre a roupa e disse que as de baixo estavam melhores ainda. Ele ficou visivelmente desconcertado pela minha reação.

Já que é pra brincar, hoje vou brincar direito.

Virei de frente pra ele e perguntei se ele queria conferir, abrindo as pernas lentamente. Ele como quem dúvida, ficou olhando em meus olhos.

O meu olhar de desejo não desmentiu o convite. 

Ele fechou a porta da minha sala e já começou a me beijar. Pegou no meu cabelo e foi beijando meu pescoço. E eu me contorcendo naquela cadeira. Me levantou e meu grudou na janela de vidro, levantou meu vestido e sussurrou em meu ouvido que estava melhor do que ele havia imaginado. Me fez arrebitar a bunda e começou a me chupar por trás, enquanto eu pedia uns tapas.

"Safada" era o que eu ouvia e sorri enquanto ele beijava os lábios que pulsavam e imploravam pelo gozo. 


Ele fez questão de me ver gemendo e de me fazer gozar duas,três vezes antes de começar a me comer. 

Quando ele me fodeu, foi delicioso. Na medida certa do meu desejo. Com estocadas rápidas ele conseguiu que eu gozasse mais uma vez. Quando era a vez dele de gozar, desci para fazer um agrado. 

Chupei enquanto alisava o pau como se fosse a única coisa com a qual deveria me preocupar no dia. Olhava de soslaio para ver a reação dele. Era a melhor possível. 


Quando ele começou a se contrair, chupei com mais entusiasmo. Fiz ele gozar em minha boca e engoli tudinho, pra satisfação completa dele. 


Enquanto me vestia, ele ficou paralisado e me perguntou quando iria acontecer novamente. Com um sorriso safado, respondi que ele saberia a hora certa e abrindo a porta, o dispensei pois agora precisava atender meu primeiro cliente.