NÃO SOU MUITO BOA COM TEXTOS, MAS VAMOS LÁ: QUERO TRANSAR COM VOCÊ!

Vamos lá: quero te dar.

Eu poderia deixar isso explícito num olhar, num gesto meio recatado, mas correria o risco de você se fazer de desentendido.

Eu não sou boa com textos nem vou perder meu tempo procurando uma música que disfarce tudo que eu tenho pra te dizer. Quero fazer, não arrotar palavras.

Existe uma vontade represada em mim que se agiganta toda vez que te vê.

Já cansei de esbarrar contigo pelos corredores, fingir costume de encarar teu pau avolumado na bermuda e por favor não pergunta como é que eu já sei sobre tamanhos e começo a criar expectativas. Toda mulher consegue desenvolver com o tempo e a prática um olhar meio raio-x que escaneia o corpo inteiro de quem ela quer antes mesmo dele tirar a roupa.

Se vocês acham fácil julgar o físico pelo que vestimos, saibam que vocês também são julgados. E damos notas. E discutimos quase como uma mesa redonda sobre atributos.

Menos quando queremos dar, tipo eu com você. Ou você acha que vou espalhar por aí alguma coisa que já tenho certeza que você é? Gostoso.

Então, façamos assim: eu te dou e, se você não gostar, você me devolve numa noite a mais.

Se gostar a gente combina o que pode rolar, mas pra que não reste dúvida, todo olhar que te dou a partir de agora é pra reafirmar o desejo. Todo "bom dia" vem com desejo de fazer o teu dia melhor. Todo "se cuida" é a senha para eu cuidar de você e descobrirmos juntos como é gozarmos no mesmo momento.

Ainda assim, se nada ficar claro, eu repito: quero te dar.

Nunca fui boa com textos.

Talvez assim fique bem claro quais são as minhas intenções.

As melhores possíveis, claro.