AI, QUE VONTADE DE VOCÊ

(Jadeh | @jadehmoura)

.

Quando junto ao teu corpo naquela noite chuvosa, a sua respiração eu ouvia. E a ela eu incumbia, desejos que só ao pé do ouvido eu consigo sentir. Foi no íntimo àquela barraca, onde nós adormecia e a chuva caía, que ao molhar as entretelas do nosso aconchego, o proveio do vento gelado nos decorreu. Assim adjunto a tua pele me entrelacei, afim de acolher o calor que o teu físico possuí, onde junto à ele pude sentir suas mãos envolvidas à mim, de forma a eu querer que você explore minhas divindades, com anseios ternurosos que só você sabe fazer. Conquanto, a madrugada vinha e o frio logo sumia, pois tu me saciava com a efervescência que transbordava em nosso corpo à corpo, adensado as volúpias de teus lábios sobre mim. A chuva fraca ocorreu de ficar, e aquele momento meu desvelo era formar a nossa própria sintonia, ao querer junto ao arvoredo que nos recebia, abarcar meus anseios ligados a você. Assim eu penso ‘’Ai que vontade de Você!"