DESCULPA, MAS QUALQUER DIA A GENTE VAI TER QUE TRANSAR.

Desculpa a sinceridade, mas não tem como eu não pensar besteira quando tu vem gostosa desse jeito, me olhando, me envolvendo, me instigando.

E parece que tudo em você me envolve, esse seu cheiro, seu cabelo bagunçado, esse sorriso…

Tu sorri assim depois da foda também?

Cê sorri de novo e me responde que eu vou ter que descobrir sozinha.

É pra acabar comigo mesmo.

E eu só penso no depois, em todas as possibilidades de explorar cada centímetro desse corpo, passar a língua em todas as partes que te fazem arrepiar, beijar, morder… porque eu quero sentir como você pode ficar mais gostosa ainda com essa calcinha molhada, ou sem essa calcinha?!

Desculpa por falar desse jeito, mas eu não vou me perdoar se eu não te fizer gozar essa noite, se eu não ouvir seu gemido no meu ouvido, você segurando no meu cabelo, perdendo o ar.

E não tem outra forma de te falar isso, porque acho que tu percebeu no meu rosto quando me olhou, eu pensando besteira, e te imaginando pelada, só pra mim.

Vou ter que te levar comigo.

Vou ter que te tirar o ar.

Não é possível que só eu esteja com vontade disso.

Desculpa, mas é que não tinha outra forma de te falar que eu tenho um tesão fodido em você, que te acho gostosa demais, e que eu quero que a gente se perca no corpo uma da outra.