TU VICIA

Foi desde a primeira vez que eu te vi, a vontade que eu tinha era de examinar cada detalhe seu, te olhar pra sempre.

Desde a primeira vez que eu te beijei, quando eu senti meu corpo arrepiar, como se passasse um choque pela minha coluna e subisse até minha cabeça, e foi mais gostoso do que qualquer entorpecente que eu já usei, mais duradouro do que qualquer doce que eu tomei no rolê, mais forte do que as coisas que eu costumo misturar.

E me dá um puta tesão, daqueles que vicia e que tu quer sentir toda hora, quer deixar a calcinha molhar toda hora, se deixar excitar toda hora...

E eu nem vou falar da primeira transa, quando o começo de vício que eu tinha, me deixou totalmente dependente e hipnotizada por você, por essa boca no meu corpo, por esse cheiro, esse cabelo, esse gosto, por esse gemido e essa tua cara de safada.

E me mata por dentro quando to em abstinência, porque me faz perder o juízo, e eu já nem consigo mais achar a concentração necessária para estudar, ou pra trabalhar, ou pra fazer qualquer coisa, lembrando desse sorriso e desse olhar.

Porque eu só consigo pensar que eu quero mais de você, que eu quero mais de todas as sensações que tu me traz quando me propõe alguma loucura, ou vem dizendo que tá sem calcinha no meio do churrasco em família, ou quando tu provoca e ri depois da cara de idiota que eu devo fazer quando tô sob seu efeito.

Eu estou totalmente entregue a esse vício, e se depender de mim, morro de tanto me viciar em você.